04/07/2015

40 anos depois, há um abutre bebé no Alentejo

Nasceu um abutre-preto no Alentejo. A cria veio restabelecer um local de procriação que não existia há quatro décadas. E representa mais um passo dado para retirar a espécie do perigo de extinção.

 photo 1200_image018_770x433_acf_cropped_zpsxfszhmba.jpg 


Há quatro décadas que não nascia uma cria de abutre preto no sul de Portugal. Mas um casal desta espécie reproduziu-se no Alentejo, na Herdade da Contenda, e uma nova ‘avezinha’ veio ao mundo. O abutre bebé veio reavivar a esperança do aumento da população desta espécie, que está em situação crítica de perigo de extinção nesta região.
O macho e a fêmea de abutre que acasalaram tinham sido instalados num ninho produzido no âmbito do projeto LIFE “Habitat Lince Abutre”, à semelhança de um outro casal destas aves. Os quatro animais estavam sob proteção da Liga para a Proteção da Natureza (LPN) desde que foram encontrados em março de 2014, no concelho de Moura, em Beja. De acordo com a instituição, o objetivo é restabelecer “um núcleo reprodutor desta ave no sul de Portugal”.
Até agora, existiam 12 casais destas aves na região do Tejo Internacional desde 2010 e apenas um na região do Douto Internacional.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...