10/07/2017

Descoberta espécie de papagaio amazônico que imita sons de gaviões

 photo x143663_web.jpg.pagespeed.ic.Sxk0fbUgS5_zpspc9oa9jj.jpg 

RIO — Uma nova espécie de papagaio foi descoberta na região Amazônica, na Península de Yucatán, no México. Batizada como Amazona gomezgarzai, a ave é considerada única pelas penas azuis nas asas e pela coroa verde, que contrasta com as coroas azuladas das outras espécies amazônicas conhecidas. Além disso, o canto se parece com o de aves de rapina, algo nunca visto entre papagaios.

“Uma característica muito distinta é seu canto alto, afiado, curto, repetitivo e monótono, vocalização mais reminiscente à dos gaviões que à dos papagaios que conhecemos”, disseram os pesquisadores em artigo publicado nesta terça-feira na “PeerJ”.

O animal foi encontrado em 2014 pelo ornitólogo Miguel A. Gómez Garza, da Universidade Autônoma de Nuevo León, em Monterrey, mas descrito cientificamente como uma nova espécie apenas agora. Em entrevista ao “Guardian”, Gómez Garza recordou o momento em que avistou meia dúzia de papagaios numa árvore, com plumagem azul e a fronte vermelha, cores diferentes das outras duas espécies conhecidas que habitam a região.

— Eu não conseguia acreditar — contou Gómez Garza. — O barulho diferente pertencia a um papagaio diferente.

 photo xblue-wingedparrot.jpg.pagespeed.ic.T8i2SxreuA_zpsagd2sj67.jpg O A. gomezgarzai mede cerca de 25 centímetros de altura e vive em pequenos bandos, com até 12 indivíduos. Os casais com seus filhotes tendem a ficar juntos, e isso é observável nos grupos. Como todos os membros do gênero Amazona, o papagaio é herbívoro, com dieta baseada em sementes, frutas, floras e folhas.

O canto parecido com o de aves de rapina ainda não tem uma explicação, mas os pesquisadores especulam que a imitação do predador pode assustar outros pássaros, deixando mais alimentos para os papagaios.

Com autorização do governo mexicano, um macho e uma fêmea foram capturados para a realização de exames. Testes de DNA indicaram que a espécie evoluiu do Amazona albifrons, que era nativo na região há cerca de 120 mil anos.

Após a descrição científica, a preocupação é a com a manutenção. Pelas suas observações, Gómez Garza acredita que existam não mais que cem papagaios dessa espécie, o que torna a conservação urgente.

— Globalmente, os papagaios enfrentam a destruição de seus habitats — disse o pesquisador. — O comércio ilegal internacional não é tão alarmante como em anos atrás, mas continua localmente com algumas espécies.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...