24/07/2017

Quercus pede "atuação rápida e urgente" no caso da morte de aves na Moita

Pedido é dirigido ao Ministério do Ambiente e ao Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente. Em causa está o surgimento de várias aves mortas na Moita e que já está a ser investigado pela Câmara.

 photo image.aspx_zpsvphhswbr.jpg 

A Quercus exigiu este domingo uma "atuação rápida e urgente" por parte do Ministério do Ambiente - através da Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e da Inspeção-Geral da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território (IGAMAOT) - e do Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente (SEPNA) face ao aparecimento de várias aves e peixes mortos no Rio da Moita e na Caldeira da Moita, no distrito de Setúbal.
Segundo a Quercus, devem ser realizadas "análises à água dos locais afetados" e deve-se proceder à "deteção de potenciais fontes de poluição". "Do mesmo modo, deve ser analisado o nível de toxicidade presente nos animais já mortos e identificados os poluentes", refere o comunicado, assinado pela direção nacional da Quercus.
Em 12 de julho, a Câmara Municipal da Moita anunciou que estava a investigar o aparecimento de vários animais mortos, em especial patos, na confluência do Rio da Moita com a Caldeira da Moita, junto ao Largo da Feira.




Na altura, a autarquia referiu que surgiram "muitos exemplares de aves mortas", informando que já tinha contactado o SEPNA, a Divisão de Alimentação Veterinária de Setúbal e a Direção de Serviços de Alimentação e Veterinária da Região de Lisboa e Vale do Tejo, tendo também efetuado várias análises com o Laboratório Pró Qualidade (LPQ) para investigar as causas.
"A morte repentina de tão elevado número de animais e a diversidade de espécies afetadas (sendo que os relatos mais recentes identificam patos, pombos e peixes) leva a pressupor que não se trata de uma qualquer doença súbita, mas sim consequência de uma qualquer descarga ilegal de elevada carga poluente, ou técnicas inadequadas e proibidas de controlo de espécies", conclui a Quercus.
Para a associação ambientalista, é "inadmissível que este tipo de incidentes ocorra sem que haja uma explicação cabal e totalmente esclarecedora das suas causas e origens".

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...